Blog



OS ROBÔS SUBSTITUIRÃO OS ESPECIALISTAS EM SEGURANÇA CIBERNÉTICA NO FUTURO?

Inteligência Artificial e Machine Learning em Segurança Cibernética

Há muita informação em torno da inteligência artificial (IA). A IA  está fazendo com que os robôs tomem controle do mundo e roubando nossos empregos ou deveríamos apenas pensar nisso como uma ferramenta poderosa para que possa nos ajudar mais em relação ao nosso dia a dia? Como a segurança cibernética pode se beneficiar da IA e machine learning?

A inteligência artificial abrange tudo, desde machine learning até inteligência de negócios. Machine Learning, em particular, tornou-se uma ferramenta muito útil em nosso ambiente de trabalho moderno. O machine learning, em suma, significa que você pode fazer com que as máquinas aprendam com os dados e tomem decisões sem explicitamente dizer-lhes o que fazer.

Linda Liukas explorou as maravilhas da IA e machine learning com alguns de nossos especialistas no novo episódio de Aventuras na Cyberland:

Matti Aksela, Linda Liukas, EDR, AI, artificial intelligence, machine learning

Tradicionalmente, a segurança cibernética protege as empresas contra ameaças que vemos em nosso dia a dia. Mas o cenário de ameaças cibernéticas está ficando mais complicado. É difícil criar uma regra para algo que não sabemos existir. Os sistemas de machine learning podem ser treinados para encontrar ataques semelhantes aos ataques conhecidos. Dessa forma, podemos detectar até mesmo as primeiras intrusões de seu tipo e desenvolver melhores medidas de segurança.

Machine Learning: Uma solução em construção para os modelos de segurança cibernética

Resultado de imagem para machine learning

As empresas de segurança cibernética mais estabelecidas têm uma longa história de utilização da inteligência artificial. O pesquisador da F-Secure, Andrew Patel, diz:

“As empresas de segurança cibernética têm usado técnicas de ciência de dados para processar e analisar grandes volumes de dados históricos e recentes sobre inteligência de ameaças por muitos anos. A F-Secure tem utilizado algoritmos de machine learning para resolver problemas de classificação, agrupamento, redução de dimensionalidade e regressão por mais de uma década e, atualmente, muitos de nós usam técnicas de ciência de dados em nosso trabalho diário. Avanços recentes em arquiteturas de redes neurais, como redes antagônicas geradoras, abriram caminhos novos e interessantes para a solução de problemas no espaço de segurança cibernética. Estamos explorando entusiasticamente muitos desses novos caminhos agora.”

As soluções de detecção e resposta são um excelente exemplo do uso de AI e machine learning. Na F-Secure, coletamos bilhões de eventos, todos os meses, nos computadores de nossos clientes. Apenas uma fração desses eventos são ataques reais. O machine learning ajuda a diminuir o número de eventos a um nível que um ser humano pode manipular. É então possível identificar os ataques reais e contê-los rapidamente.

Incluído no serviço de Detecção e Resposta de Endpoint (EDR), a F-Secure utiliza análise comportamental, de reputação e de big data em tempo real com machine learning para colocar automaticamente as detecções no contexto. Ele avalia os níveis de risco, a criticidade do host afetado e o cenário de ameaças predominante para entender o escopo de um ataque direcionado. O machine learning é um módulo em construção do serviço EDR, ajudando a detectar e responder eficientemente a ataques direcionados.

Os robôs substituirão os especialistas em segurança cibernética no futuro?

Não, os robôs não estarão dominando o mundo. Serão sempre necessários especialistas humanos. Máquinas nunca podem substituir certas habilidades humanas, como criatividade, capacidade de entender coisas novas e descobrir em que focar. Existem coisas em que as máquinas são boas, como passar por uma grande quantidade de dados, apontar os tópicos que são interessantes e tomar decisões rapidamente. É por isso que precisamos dos dois.

Matti Aksela, vice-presidente de Inteligência Artificial da F-Secure, descreve o futuro papel de um especialista em segurança cibernética como um “Cyber Centauro”. Isso significa combinar os melhores aspectos do homem e da máquina para proteger melhor os clientes. De acordo com Aksela, os criminosos cibernéticos provavelmente estão usando AI também. Eles podem, por exemplo, querer saber quais e-mails de phishing funcionam melhor, como se esconder dentro da rede de destino por meses e como automatizar suas ações. Como a IA é usada em ambos os lados, “o bom” e “o ruim”, será ainda mais importante que o homem e a máquina trabalhem juntos e aprendam uns com os outros no futuro também, para que assim façam melhores soluções de segurança cibernética.

Na nova série de vídeos da F-Secure, Linda Liukas faz uma jornada para descobrir as respostas para algumas das questões mais candentes da segurança cibernética. Linda conhece as mentes mais brilhantes no campo da segurança cibernética para saber que tipo de ameaças existem, e por que as violações modernas são tão difíceis de serem interrompidas. Ela concorda em permitir que nossos especialistas em segurança cibernética a possam hackear, e assim descobrir como detectar e responder a violações, além de como a segurança cibernética pode se beneficiar da inteligência artificial e do aprendizado de máquina. Assista os episódios anteriores aqui.

Referências

Artificial Intelligence and Machine Learning in Cyber Security

https://www.cleveroad.com/blog/importance-of-machine-learning-applications-in-various

 





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parceiros

Av. Dom João VI, 11, Edf. Seta Empresarial, 2º Andar, Brotas | Cep: 40.285-000 | Salvador - Bahia - Brasil
Tel.: 71 3018-7381 / 3018-7381 www.xlogic.com.br - sac@xlogic.com.br

XLOGIC. © 2020. Todos os direitos reservados.